sexta-feira, 30 de agosto de 2019

ADEUS TEORIA DO "GENE GAY"

Uau! 2019 é ou não é um daqueles anos recheados de surpresas em! Para nós ex-homossexuais, egodistônicos, cristãos, não é novidade alguma que ninguém nasce gay, afinal, tudo aqui existe por meio deste fato. 

Novidade é a maior emissora de comunicação do país que tem forte empatia à esquerda política. Que mima os ativistas gays. Novidade é esta emissora deixar a omissão de lado e partir para a realidade dos fatos. Surpreendeu tanto que os internautas, claro, foram rápidos nos comentários:
Mas o que é isso que está dando tanto o que falar na internet? É um estudo publicado na revista de ciência mais importante da atualidade a Revista Science. A pesquisa é a maior de todos os tempos e envolve quase meio milhão de pessoas! Foi noticiada em todo o planeta pelos principais veículos da comunicação mundial. Diante de dados imensos a Rede Globo teve que se render e, também, publicar:
                                        Confira o Post Original


 O VENENO NO FINAL DO VÍDEO: a Globo teve que se render, mas é claro que não deixaria de colocar o temperinho de sempre! No final do vídeo a repórter diz: "aquelas pessoas que falam em uma CURA BIOLÓGICA para os homossexuais agora vão ter que procurar outra coisa pra fazer". 

Vamos entender o veneninho? Veja que cara de pau! Quem sempre defendeu o lado genético, biológico, da coisa: sempre foram eles! Agora jogam a responsabilidade deles sobre os opositores. Nós que acreditamos na mudança na sexualidade nunca falamos de "mudança genética ou biológica" até porque sabíamos que nunca teve origem nisso. 

É fácil defender durante anos numa TV aberta que se "nasce assim" e depois de uma bombástica pesquisa com quase meio milhão de pessoas correr dessa responsabilidade e jogar nas costas de outros né! Que sujeira em! 

Apesar dessa enrolada no final do vídeo, como uma delas deixou bem claro: não existe gene gay! Diante disso só temos que desejar boa sorte aos ativistas lgbtwxyz+ na elaboração de novo argumento que seduza, convença, pessoas a permanecerem nas homossexualidades. 

Agora todas as pessoas do planeta sabem que são livres para ser o que quiserem e também deixar de ser. Graças a inteligência da Criação não somos robôs o que não impede alguns de livremente optarem por ser marionetes de movimentos políticos.

VEJA TAMBÉM:






quinta-feira, 1 de agosto de 2019

EX-GAYS x SEXÓLOGO

#Diversidade

Quando um programa de TV reúne um atualmente transexual, um ex-transexual operado e uma ex-lésbica realmente a palavra diversidade ganha sentido e foi muito bem lembrada por Léo Áquila durante o programa Super Pop.



Na telinha da Rede TV o destaque da vez foi Robert Diego que você leitor conhece muito bem daqui por ex-Sabrina. 

Robert respondeu as perguntas mais inusitadas que qualquer um perguntaria, por exemplo, como é viver sem o pênis? 

Facebook 👉 @RobertDiegoOficial 👈
Instagram 👉 robert.diego 👈



 Juliana Ferron também participou como convidada detalhando mais sobre as descobertas da própria identidade!

Facebook 👉 @julianaferronoficial 👈

Isso e muito mais vem assistir com a gente!





 Comentários estão bombando no vídeo oficial do programa 


VEJA TAMBÉM:


 SABRINA: A RAIZ DA ÁRVORE MÁ [ EX-TRANSEXUAL ]




 BRUNNA CATUCA: [ A HISTÓRIA COM DEUS ]

sexta-feira, 12 de julho de 2019

EM DEBATE REPRESENTANTE DO CFP ADMITE: É POSSÍVEL MUDAR!

[SOCIEDADE]
A TV Senado abordou o assunto já conhecido por vocês leitores deste blog: a Reorientação Sexual. Na conversa foi possível ouvir os dois lados da moeda. Pedro Paulo Bicalho representou o Conselho Federal de Psicologia e Rozangela Alves Justino o Movimento Psicólogos em Ação (único movimento de profissionais da área, até então, que reconhece nossa existência e lida com seriedade a questão da egodistonia).

Não é novidade a posição da atual gestão do CFP, já que eles agem de forma apenas política e não científica quando este é o assunto em pauta. A novidade é quando eles, preocupados somente com o discurso político, deixam escapar verdades que fogem do que estava previamente decorado. 

No minuto 20:40 a entrevistadora questiona o representante do CFP se a autarquia reconhece que é possível a mudança. A resposta afirmativa como diria o Chaves "escapuliu" seguida de muito "embromation":



Com essa resposta tão direta fica claro mais uma vez que essa resolução é, no mínimo, estranha certo?! Se a própria autarquia reconhece que é possível mudar porque impedir profissionais de pesquisarem o tema, atender os interessados que os procuram voluntariamente? Há quem diga: não proíbem. Nós somos provas que proíbem sim! Os processos judiciais contra os profissionais que exploram o tema também são prova que são sim penalizados. E no próprio discurso perdido do representante do CFP podemos notar, também, que para eles o ideal é egosintonizar a pessoa com o desejo. Que o querer deixar de ser é resultado da "lgbtFOBIA" e o pior de tudo foi comparar sexualidade com raça! 

Vamos explorar, mais uma vez, os argumentos: 

"LgbtFOBIA?" O que nos faz querer deixar de praticar o sexo anal (um dos maiores se não o maior motivo da egodistonia) é o próprio desconforto e desumanidade da chamada "chuca" gíria gay para (higienização do ânus) e a sujeira e indignidade do chamado "cheque" gíria gay para (quando não é bem feito o processo de limpeza e fezes se misturam no ato sexual). Além de outros fatores muito bem lembrados por Rozangela Justino no debate!

A sociedade atual já é HOMOnormativa: nos chama para "sair do armário e celebrar a vida gay!" Há espaço na mídia e artistas assumidamente na homossexualidade como nunca antes para promoção e aceitação deste estilo de vida como algo super comum. Logo tal afirmação de "LgbtFOBIA" é um discurso contraditório: político! 



Se alguém não considera normal usar o órgão que expele fezes para fins sexuais a culpa é dos outros agora?! E só resta para este alguém sintonizar-se com algo que considera sujo?! E se essa prática foi aprendida num abuso sexual na infância só resta seguir o que o abusador ensinou? Como assim Brasil... que loucura é essa?!!! 

O outro argumento foi: "é como o racismo". Basta apenas fazermos uma rápida consulta no tio Google e ele nos responde:

"A cor da nossa pele é determinada pela melanina – substância produzida pelo nosso organismo. A quantidade que temos do pigmento determina se nossa pele será branca, ruiva, amarela, morena ou negra, e também qual será a cor dos olhos e do cabelo"

Resumindo: genética! Coisa que a homossexualidade não é! Logo igualar é resultado de ignorância intelectual ou desonestidade mesmo! Acreditamos que está mais próximo da segunda opção. 
O próximo vídeo é um recorte do Congresso Nacional de Psicologia. Durante o evento foram apresentadas as chapas que concorreram a próxima gestão. Dentre as cinco chapas, o Movimento Psicólogos em Ação (MPA), que nos representa, foi apresentado pela psicóloga Rozangela Justino. 

Durante a fala dela, se não bastasse haver uma bandeira política num evento que deveria ser profissional e imparcial. Se não bastasse os alienados, idiotizados, use o termo que preferir... também deram as costas em ato de ativismo, ops... "protesto". 

Imagine expor a sua mente a pessoas com esse tipo de comportamento. Acredite: eles têm diploma de "profissionais"... #medo! Esse vídeo deixa claro que a atual psicologia do país está quase toda envenenada:



Assim como não devem entrar crucifixos, símbolos religiosos, nos consultórios de psicologia, igualmente deve acontecer com essa bandeira política. Ela deve ser banida em todo espaço destinado à psicologia séria! E profissão séria não exclui, principalmente, quem passou por abusos sexuais na infância:

                           



A psicologia brasileira não está em seu todo aparelhada ideologicamente, pois há profissionais que acreditam na permanente mutabilidade do comportamento humano, o que inclui também a orientação sexual, como advogam algumas das principais correntes teóricas da psicologia, como a Abordagem Centrada na Pessoa, a qual tem na autonomia do indivíduo em poder se "autodeterminar" o seu norte de atuação.

Com base nisso, um grupo de psicólogos composto por representantes do Movimento Psicólogos em Ação (MPA) esteve com a ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, participando de uma reunião com o Movimento de Ex-gays do Brasil (MEGB).

 Siga o Movimento pelo Facebook: @megbbrasil

Representantes do MPA e MEGB com Ministra Damares Alves
Entre os profissionais estiveram Rozangela Justino, Deuza Avellar, Eliane Jardim e Wanda Ferreira. O encontro foi divulgado na página do MPA nas redes sociais. A iniciativa, aparentemente, teve como objetivo dar visibilidade ao público de ex-LGBTs, mostrando que diferentemente da gestão atual do Conselho Federal de Psicologia, tais pessoas são reconhecidas como detentoras de direitos. 

ADIVINHA COMO O JORNALISMO SUJO DA ESQUERDA NOTICIOU O ENCONTRO? APELARAM, DE NOVO, PARA CRIAÇÃO DELES: A FALSA "CURA GAY"

Jornalismo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul:

Carta Capital:
Site Gay Põe na Roda (esse apelou feio kkk):
É isso mesmo que vc leu: a ministra de Direitos Humanos se reunindo com um grupo que promove sofrimento, tortura e lavagem cerebral em pessoas mal resolvidas com a sua sexualidade.
Esquerda Diário:
MEIA HORA:
Também estiveram presentes no encontro psicólogos, integrantes do Movimento Psicólogos em Ação (MPA), que apoiam as práticas ilegais de conversão sexual (a ‘cura gay’)
Revista Forum:
Site Gay ObservatorioG:
O MEGB também aprova as falaciosas terapias de conversão sexual, a chamada “cura gay”
Diário do Centro do Mundo:
Acredite se quiser: Damares Alves posa com grupo de ‘ex-gays’

No começo dessa postagem você conferiu um representante do Conselho Federal de Psicologia afirmando que "sim, sem dúvida alguma" é possível alguém reconhecer que não é mais homossexual. A grande verdade é que "cura gay" trata-se de um termo estrategicamente político e o que está em questão é esta mudança reconhecida pelo próprio CFP.

VEJA TAMBÉM:

Total de visualizações

Postagem em destaque

EX-GAY: CIDADÃO PROIBIDO

Postagens populares

VISITE TAMBÉM: